Todos os países da lusofonia
Advertisement

Comentários aos artigos de Fernando Cruz Gomes

PDF Imprimir e-mail
Li na seção (desculpem mas escrevo segundo as regras ortográficas brasileiras porque vivo no Brasil desde 76, amo este país e nele sou professor universitário aposentado desde 96, ou seja, desde que completei 70 anos de idade).
Os dois artigos de Cruz Gomes, a quem em vão tentei encontrar em Toronto, no ano de 88, quando ali permaneci durante dois dias: A ÁFRICA A FERRO E FOGO e OS MEANDROS DA GUERRA, ambos repletos de opiniões muito válidas e contudentemente - para os que merecem o impacto das verdades por ele escritas - objetivas. Conheci Cruz Gomes quando ele era um combativo e ousado, mas autêntico, chefe da redação do JORNAL DO CONGO e mais tarde de um dos três mais importantes diários da capital angolana e eu um servidor público que dsempenhava a função de Chefe dos Serviços de Informação Pública, na década de 60. Ambos fizemos a guerra do jeito que nos competia e não corremos menos riscos do que os que andavam de escopeta na mão embrenhados nas matas do Norte de Angola.
No primeiro dos referidos artigos C. Gomes focaliza a dualidade de interesses das partes conflitantes que alimentam, no interesse de meia-dúzia de políticos "puppies", guerras intérminas... Aos dois MPLAS - o pró-Moscou de Neto e seus herdeiros e a Revolta Ativa dos intelectuais ultrapassados pelos pouco letrados que tomaram as rédeas do Poder - comparam-se as duas UNITAS, a do Savimbi e a ... RENOVADA de Jorge Valentim e seus "muchachos". Por trás de tudo, os diamantes, o petróleo, os interesses odebrechtianos, os ameriacos do Uncle Sam e os traficantes de armas russos, chineses, portugueses, brasileiros, norte-americanos, paraguaios, espanhóis, coreanos, etc., etc.. Só faltou ao Cruz Gomes dizer que René Dumont escreveu certo em sua obra sempre atual "L´Áfrique Noire est mal parti". Sierra Leoa, Libéria, Moçambique..."a mesma palhaçada" de uma África Negra que nasceu abortada ou teratologicamente configurada desde o início das... "independências" incitadas, financiadas, equipadas e manipuladas por bem conhecidos interesses internacionalmente... relevantes que agem em nome da DEMOCRACIA, aquela mesma farsa doutrinária que não passa de uma ditadura da maioria e que por isso mesmo, pelos abusos a que se entregam os que muito a invocam está fazendo ressurgir os neonazismos até nos States (e não só)... Todos são culpados, afinal... O caso Timor está sendo desvirtuado, pois deveria ter sido analisado à luz das verdadeiras causas que permitiriam o horrendo genocídio praticado pelos indonesianos, essa vergonhosa descolonização que provocou a morte de mais de duas centenas de milhar de timorenses e o estranho seqüestro seguido de assassinato, ainda hoje não explicado nem averiguado, do honesto e valoroso tenente-coronel Gouveia, de quem ninguém mais fala... Timor também é terra, que eu visitei em duas ocasiões na década de 50, pujante de... petróleo (a Timor Oil Company... que nunca explorou mas logo no seu surgimento suas ações eram negociadas a alto preço na Austrália), salgema, sândalo, o melhor café do Mundo, rubis e ouro... Arteiramente os japoneses conquistaram essa ilha logo no início da 2ª Guerra Mundial, pois ela seria a prancha de acesso à conquista da Austrália e a fonte de abastecimento futuro de ouro negro, pois dispõe da maior reserva estratégica de petróleo daquela área... Xanana Gusmão aqui no Brasil declarou que deseja para Timor professores brasileiros e que ali se fale e escreva o bem sonante, pujante e ágil português do Brasil, no que foi logo secundado pelos representantes das ex-colônias africanas de Portugal, excluído, ao que parece, da missão de defender a língua de Camões, aliás em vários aspectos muito mais próxima da do Épico do que a ora é falada e escrita em Portugal. Uma vergonha para os portugueses de... Portugal europeu, não para si nem para mim, não para nós - imigrantes que nem direito a votos temos tido e se já o temos eu já não poderei nem desejo mais beneficiar disso. Com efeito na antiga Lusitânia o que se fala em nossos dias é uma língua sibilante e a um tempo grave, fechada, chata (perdoe-me a ligeireza do termo), feia (na minha opinião) se cootejada com a que falamos no Brasil! Para Timor e não só, há muitos anos que estão indo somente missionários catôlicos brasileiros, em particular salesianos (as), e pentecostais (da Igreja Universal do Reino de Deus do poderoso e clarividente Bispo Edir Macêdo cuja obra social e sócio-econômica em proveito dos miseráveis campesinos do agreste nordestino tem sido, através da presença atuante de seu sobrinho - o bispo engº Marcelo Crivela, a todos títulos louvável, bem como a do grande apresentador da TV SBT(GRUPO Sílvio Santos), RATINHO, os quais estão levando géneros alimentícios, implantando comunidades rurais e agro-vilas e irrigando os sertões a custos muitíssimo mais baixos do que os das obras oficiais... Isso porque os missionários, ou melhor - a Igreja Catôlica lusa, aquela dos cardiais e bispos bem alimentados e impecavelmente vestidos e alojados em palacetes e transportados em ricas limousines, desertou das ex-colônias, não retornando jámais, abrindo espaço pricipalmente para os brasileiros (e ainda bem que o fizeram) que há anos, como já o previra o General Silvino Silvério Marques quando Governador Geral de Angola em alerta dirigido numa comunicação confidencial ao coveiro do "Ultramar Português", o ex-ministro Silva Cunha de tristíssima memória (e também último ministro da... Defesa de Portugal do governo Marcello Caetano) ansiavam por essa oportunidade que lhes foi proporcionada de mão beijada pelos "capitães de Abril" de braço dado com seus companheiros castristas de CUBA..

Deixo agora o "África a ferro e fogo" para, de maneira breve, comentar "Os meandros da guerra": É isso mesmo, Cruz Gomes. Uma autêntica vergonha, essa tal de Fundação Nobel dominada por burgueses que se dizem "socialistas"(?!), escandinavos ou nórdicos, que lamentavelmente ignoraram sempre Gilberto Freyre, embora falecido, e três grandes nomes, entre muitos que não faltam no Brasil dos nossos dias, da literatura de língua portuguesa: Jorge Amado e Paulo Coelho, traduzidos e lidos por dezenas de milhão de pessoas em quase 40 línguas diferentes, o que representa cerca de 1/5 dos povos organizados (menos de 100... talvez) em "países", membros da comunidade internacional. Isso é paz, aquela paz que você, Cruz Gomes, defende. Esses mesmos russos de que você fala, viraram senhores de máfias, mentores do crime organizado, vendedores de MIGS e de submarinos nucleares, e até de misseis balísticos a gangues de criminosos internacionais, um dos quais pretendendo agir aí no Canadá, como sabe, e até transmissores de segredos referentes a armamento nuclear que ex-físicos mal remunerados ou desempregados vendem baratinho (temos no Brasil, em várias instituições científicas, de pesquisa e tecnológicvas) búlgaros, russos, ucranianos e outros que se sujeitam a usar seus conhecimentos a troco de remunerações muito inferiores às de cientistas ou técnicos brasileiros menos preparados do que eles mas que... os comandam (e muito bem, como é óbvio, porque pertencem ao país que acolheu aqueles).
Também a EMBRAER no ano passado vendeu 6 moderníssimos aviões de reconhecimento, bombardeamento e combate ao MPLA, treinando seus pilotos em São José dos Campos, Vale do Paraíba, onde as aeronaves, foram construidas. E que nos conste, também Portugal tem vendido aos mal organizados, pessimamente treinados e turbulentos ou indisciplinados exércitos dos países emergentes (em particular, às suas ex-colônias), a título de ajuda, enviando até instrutores, como o Brasil e outros fizeram já, armas, munições, e outros engenhos mortiferos, além de munições, do seu arsenal de sucata de que, tal como russos, americanos e outros, se quer ver livre mesmo "á bon marché". Quantas dezenas de milhão de dólares gastos pelo são-tomense Eduardo Santos, que como Mugabe não quer deixar o poder que fez dele e da actual esposa pessoas endinheiradas, ricas, possidentes e não mais favelados dos musseques luandenses! !! Uma vergonha! A militarice chegou ao ponto de nos tristes tempos da ditadura eanesa alcandorarem o semi-analfabeto Samora Machel, ex-cabo do exército colonial português, a... "marechal-de-campo" com bastão e mais alamares! Que vergonha! A AVIBRÁS, agora felizmente menos ativa devido aos calotes que o Saddam Hussein lhe pregou, fabricava e vendia a Angola (MPLA) os órgãos de Staline, os projéteis de múltiplos estilhaços cujos efeitos o Serviço Brasileiro de Televisão, do grande apresentador Sílvio Santos, que é secundado por apresentadores honestos e combativos, amantes da verdade, AUTÊNTICOS, COMO O SÃO HEBE CAMARGO E RATINHO, a par do DATENA da TV RECORD do BISPO MACÊDO, e da MARÍLIA GABRIELA, mostrou em um de seus documentários, bem como a TV Bandeirantes: Huambo, Ândulo, Moçâmedes - agora Cidade do...Namibe - tudo destruído, meio milhão de civis, crianças, mulheres e homens horrivelmente mutilados por esses engenhos mortíferos e por minas anti-pessoal e anti-carro, mais de 10 milhões delas esparsas por todo o país que em Fevereiro de 1885 a "troupe" da conferência de Berlim fez nascer até com um toponímico inverídico, inadequado, imposto pelo colonizador ignorante e acobardado pela pressão internacional das grandes potências emergentes e arrogantes do século XIX. E na onda de ignomínia CABINDA foi anexada traiçoeiramente mediante o vil Trtado de Simulambuco, sendo ainda hoje tão ignorados os direitos e aspirações dos seus povos - os mais evoluídos de Angola, os barões de abinda como o foi D. José Franque, Boma-Zanei-N'vimba- como o estão sendo os do CURDOS do Irã, do Iraque e da Turquia, condenados a ser, como os cabindas e iombés, o que jámais quiseram ser!- Os carros blindados brasileiros Urutu, há anos, também renderam bons lucros, bem como as granadas fabricadas em Lorena, S.P., onde fiz minha carreira docente e onde resido, pela então denominada Imperial Chemical Industries of ... SOUTH AFRICA - EXPLO, de propriedade multi-nacional encabeçada por ingleses segundo parece, que felizmente já encerrou suas atividades, foi vendida a sua fábrica dirigida por húngaros hitleristas e mudou de ramo. Atrás da cortina, "as usually", as grandes multinacionais inglesas, alemãs, norte-americanas (sobretudo estas), francesas e espanholas, e os..."pan-gui-aus" chineses, "kun-chans" (comunistas e taiwaneses de parceria em Macau e Hong-Kong) e suas máfias.
Como você diz, Fernando Cruz Gomes, todas essas guerras são "muito sujas", até as suscitadas por inconfessados interesses "nacionaleiros" salesianos e outros no campo místico-religioso. Eu fui professor durante mais de dois lustros, de uma universidade catôlica, salesiana, e de um instituto - o Santa Teresa - ambos eram alfôbres de hipocrisia, tibieza, incompetência e ganância cujos dirigentes pontificavam em Luanda, em Catete, em Calulo, no Dondo e no Leste Angolano, em nome da mercadoria por eles apregoada e vendida (JC), esse Chico Mendes da época do colonialismo romano na Judéia, bem modesto, carismático sem vaidade, vero filantropo,carinhoso, paupérrimo e humilde, que desagradava às máfias, aos possidentes, sendo pois mister eliminá-lo antes que... Esses criadores de milagres e de críticas sociais , senhores absolutos de um amplo patrimônio rural , que omitem em suas reivindicações de Reforma Agrária para os "outros", patrimônio esse concedido ou herdado de pobres vítimas da enganação coletiva, ligados aos Césares do estado teológico que restou da Roma hodierna, que Garibaldi ajudou a libertar da tirania, conseguiram radicar em mim(que não estou me vingando de ninguém nem de nada porquanto fui desligado aos 70 anos de idade por haver atingido o limite de idade permitido por lei para o exercício da docência universitária (e não só) e proposto à Reitoria para a distinção honorífica de Professopr Emérito por votação unânime do douto conselho departamental e pelo corpo de alunos, o que obviamente nem resposta obteve) a convicção de que realmente nada de justo e coerente existe em toda essa conversa... missionária (e não só isso). Daí sentir-me bem como ateu, se assim entenderem que devo ser classificado por não freqüentar templos nem atos de culto, qualquer que seja. Seguindo as pisadas dos jesuítas, dos franciscanos, dos fanáticos dominicanos da "SANTA INQUISIÇÃO" [denunciada por Bento de Jesús Caraça, insígne catedrártica que sofreu perseguições da famigerada PVD/PIDE/DGS que também foi cúmplice no 25 ABR em Portugal e colônias] e de outros congéneres os hipócritas salesianos de meia idade que comandam a "organização" e tiravam de Angola bons proventos morais (e não só) se proclamam defensores de direitos que eles dizem ser humanos, vivendo porém cercados do maior conforto, das maiores mordomias, com veículos do ano e quartos e atendimento de 1ª classe em clínicas de alto preço, às custas do paupérrimo povo crente em DEUS e em CRISTO que aqui padece de miséria e doença e passa desemprego e fome, 30 milhões de famintos em estado de carência absoluta que tem no Rio e em outras capitais, como manjar régio, os restos de comida jogados no lixo, dos pratos dos ricos, ou até, como recentemente se viu numa reportagem transmitida pela TV , de órgãos gangrenados que haviam sido amputados de pacientes internados num hospital do Recife, Estado de Pernambuco, e lançados no lixo hospitalar.
A única solução para a África de hoje, qualquer que ela seja a região ou país, de um extremo ao outro do continente, sem dúvida o mais rico e o mais explorado e abandonado do planeta TERRA, é .... tomar para princípios gerais a aplicar-lhe numa nova libertação, as verdades que você descreveu em seus artigos e Dumont analisou, quanto às causas, em seu inédito livro escrito ou publicado há quase meio século. A ONU deveria tomar consciência das realidades e pôr termo áquele artificialismo que faz dos africanos pessoas infelizes e neoprimidas. Essa organização tem de ter a coragem de concitar a comunidade internacional a consentir a revisão de todas as indepnedências, eliminando de imediato as inviáveis, assumindo o controle militar, político, administrativo, eônômicetc., etc impondo-lhes uma situaçãosemelhante à dos fidei-comissos da extinta Sociedade das Nações de também ruinosa e inconseqüente atuação, redistribuindo de acordo com realidades etno-culturais e religiosas africanas e sua diversidade (mais de 800 línguas e dialetos diferentes), reeducando os africanos em termos não europeus nem americanos -em sentido abrangente - ou asiáticos, mantendo-a sob controle de segurança e ordem pública, eliminando ( de novo) suas maleitas, redimensionando, reopito, coerentemente, seus futuros novos espaços nacionais, de acordo com seus direitos históricos, e promovendo nelas democracias que nada tenham de atenienses (ou seja, ditaduras de grupos por vezes pouco maiores do que as minorias vencidas nas urnas) e que se ajustem ao conceito mais respeitável de... "informatocracias", rigorosamente planejadas e internacionalmente policiadas segundo preocupações democráticas - no vero e são conceito hodierno do significado sócio-político e sociológico desse vocábulo.
Hoje não se encontram em África dirigentes políticos preparados, lúcidos, honestos, cultos e responsáveis como o foram os saudosos Leopold Sedar Senghor, Houphouet Boigny, Jomo Kennyata, Modibo Keita e poucos mais. Encontramos ali, sim, vários clones de Idi Hamin Dadá, isso sim. Perdoeem-me pela extensão do comentário. A respeito disso e de algumas coisas mais, eu planejo (mas não sei se valerá a pena porque me arrisco a não encontrar editor que o queira publicar), escrever um livro de memórias e opiniões a que gostaria de dar o título Autópsia a asopectos vergonhosos da colonização e da descolonização do antepenúlttiomo Império colonial (entendida a URSS, cujo colapso eu previ com muita antecipação assim como a colonização de Angola pelos cubanos, como penúltimo e os USA ( com suas colônias de Porto Rico, Guantanamano, Alasca, Hawai, Texas, Florida, Luisiana, Carolinas, California, Novo... México, Colorado,etc., etc., como o último.).
Meu e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail Tenho aí em Toronto primas(os) canadenses de origem indiana e goesa, por isso aí estive em visita no já distante ano de 88 e mais recentemente, emDez95 e Jan96 retornei ao Sul da China, Macau e Hong-Kong, tendo assistido naquela à faustosa e dispendiosíssima inauguração do Aeropoerto Internacional da TAIPA, doado pelo arquimilionário Stanley Ho, onde o então ainda presidente português Mário Soares esteve presente acompanhado de uma opulenta comitiva de, segundo noticiário local, 800 convidados. Parece que agora, as relações culturais entre a R.P. da China e Portugal estão um pouco tensas porque o governo socialista se mostra indiferente ao acordo firmado entre o ex-Governador General Rocha Vieira, que fez ali um belo trabalho político, e o ministro da Cultura de Pequim.
Amigas saudações do seu ex-colega Carlos Mário A. da Silva


Carlos Mário Alexandrino da Silva
Lorena, SP, Brasil
Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o JavaScript terá de estar activado para que possa visualizar o endereço de e-mail
Acrescentar como Favorito (440) | Refira este artigo no seu site | Visualizações: 4028

Seja o primeiro a comentar este artigo
Coemntários RSS

Só utilizadores registados podem escrever comentários.
Por favor faça o login ou registe-se.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



 
| cheap car hire