Todos os países da lusofonia

Galeria Lusófona

Arte Lusófona
Literatura Lusófona
Sabores Lusófonos
Advertisement

Blogs Recomendados

Alto Hama
Pululu
Malambas

Legado Português

Portugal no Mundo
Brasil 500 anos

Empresas Destaque

Horas Lusófonas

Gilberto Gil: Os portugueses são mais ciosos da língua

PDF Imprimir e-mail

O ministro da Cultura do Brasil, Gilberto Gil, afirmou que, tal como em Portugal, também se discute no Brasil o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, mas considera que os portugueses "são mais ciosos da língua".

 

Numa entrevista publicada no "Diário de Notícias", o governante e músico brasileiro considera que "é impossível continuar a viver esta língua sem um novo" Acordo Ortográfico.

"É uma boa oportunidade para que a língua se resguarde relativamente aos impactos que vai sofrendo das outras línguas, aquelas que internacionalmente são mais dominantes", sustentou Gilberto Gil.

Para o ministro brasileiro, apesar de haver "muita gente céptica em relação às mudanças (...) é preciso ter coragem de renovar estas situações".

Recordou que, aos 65 anos, já passou por duas revisões da língua portuguesa, que "de alguma forma, desorganizaram todo o mundo referencial que acompanhava a linguagem do quotidiano, organizando-o de maneira diferente".

"É isso que vai voltar a acontecer. Interfere nas questões propriamente técnicas e formais da língua, como a acentuação ou a pontuação. Cria problemas novos, como o desaparecimento do trema. Os usuários da língua vão estranhar várias coisas, sobretudo as relacionadas com a sonoridade, a fonética da língua", apontou.

Comentou, na entrevista, que o músico e cantor brasileiro Caetano Veloso "fez críticas muito contundentes ao Acordo em relação a questões de pontuação e acentuação. Ele acha que muitas confusões vão surgir, como por exemplo no caso da letra `u´ sem o trema. Na palavra distinguir, por exemplo, vamos ler ou não o u?".

No entanto, Gilberto Gil considera que "é preciso experimentar" porque: "o Acordo nasce de uma necessidade, de uma demanda. Acredito que devemos vivenciá-lo, vamos viver essa língua através das novas regras. Aí, então saberemos se elas vieram para melhor ou para pior".

"(...)é natural que, de tempos a tempos, os usuários da língua e, sobretudo os mais exigentes, requeiram uma necessária revisão ortográfica. Que implica também uma saudável revisão da fala", opinou.

Na segunda-feira, na Assembleia da República, em Lisboa, deputados, embaixadores e linguístas fizeram intervenções contra e a favor do Acordo Ortográfico numa conferência internacional/audição pública organizada pela comissão parlamentar de Ética, Sociedade e Cultura.

 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



Advertisement
Advertisement

Comunicados

António Marinho e Pinto - Mudar Portugal

Ler mais...

Broa de Avintes - não tem asas nem sabe voar

Ler mais...
Please login to Automatic Backlinks and activate this site.
 
Stickers | Tag Heuer Pre-Owned | cheap car hire