Todos os países da lusofonia

Galeria Lusófona

Arte Lusófona
Literatura Lusófona
Sabores Lusófonos
Advertisement

Blogs Recomendados

Alto Hama
Pululu
Malambas

Legado Português

Portugal no Mundo
Brasil 500 anos

Empresas Destaque

Horas Lusófonas

Advertisement

POEMA DO CÁRCERE

PDF Imprimir e-mail
Trazes-me rosas vermelhas,
sangue dos rios que correm,
se um homem mata outro homem
são duas vidas que morrem.

Trazes-me rosas singelas
mas deixas o sol na rua,
a 'sprança das grades negras
é ver o sol ou a lua.

Trazes-me rosas cortadas
podem entrar sem favor,
tu tens que ficar à porta
só porque és meu amor.

Trazes-me rosas, p'ra quê ?
Vão murchar cair no chão:
as rosas não fazem crimes
p'ra vir morrer na prisão !

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



Advertisement
Advertisement

Comunicados

António Marinho e Pinto - Mudar Portugal

Ler mais...

Broa de Avintes - não tem asas nem sabe voar

Ler mais...
Please login to Automatic Backlinks and activate this site.
 
| cheap car hire