Todos os países da lusofonia

Galeria Lusófona

Arte Lusófona
Literatura Lusófona
Sabores Lusófonos
Advertisement

Blogs Recomendados

Alto Hama
Pululu
Malambas

Legado Português

Portugal no Mundo
Brasil 500 anos

Empresas Destaque

Horas Lusófonas

Advertisement

O que seria de Portugal sem José Sócrates?

PDF Imprimir e-mail

O primeiro-ministro português, José Sócrates, considerou e bem (por alguma razão é o dono da verdade) um «êxito» político e económico a sua visita à Venezuela, já que a comunidade emigrante terá agora o Estado Português mais presente no país e a relação comercial foi multiplicada por dez.


Que satisfação! Hugo Chávez e José Sócrates são uma dupla imparável. Se lhes juntarmos Eduardo dos Santos, então é que o ramalhete fica completo. Não tenhamos dúvidas, com ou sem cigarro no canto da boca, Sócrates há só um (ainda bem, se assim for).

Fazendo um balanço da sua visita à Venezuela, o primeiro-ministro salientou que um dos principais objectivos era «apoiar a comunidade portuguesa». Comunidade que, aliás, se rendeu por completo e garantiu a José Sócrates que todos os seus membros iriam filiar-se no PS, tal como tinham feito com o PSD.

«Julgo que a nossa comunidade entendeu bem que o Estado Português estará agora mais presente e com vontade de os ajudar. Nada mais agradável para um primeiro-ministro do que ouvir dos venezuelanos elogios sobre a comunidade portuguesa, que é próspera, constituída por bons cidadãos, que trabalham para o desenvolvimento da Venezuela», declarou.

E é tão próspera, apesar dos tiques e práticas demagógicas de Hugo Chávez, que não pensa regressar às ocidentais e socialistas costas que se situam acima de Marrocos. Sócrates gostou do que ouviu. Deverá, aliás, ver a sua imagem perpetuada pelos portugueses que vivem na Venezuela através da construção de uma estátua em que, de calções e de cigarro no canto da boca, aparece ao lado do democrata Hugo Chávez.

Segundo o primeiro-ministro português, o objectivo económico da sua visita «também foi plenamente conseguido», já que Portugal passará a ter uma relação comercial com a Venezuela «que não tem paralelo nas últimas décadas».


Que seria de Portugal se Sócrates não existisse?

Sim, o que seria? Não me venham dizer que seria um país mais democrata, mais livre, mais digno. Não se esqueçam que, entre tantas outras qualidades, democracia, liberdade e dignidade são os apelidos de José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa.

 

17.Maio.2008


Acrescentar como Favorito (335) | Refira este artigo no seu site | Visualizações: 3145

Seja o primeiro a comentar este artigo
Coemntários RSS

Só utilizadores registados podem escrever comentários.
Por favor faça o login ou registe-se.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



campervan-motorhome-rental.jpg
Advertisement

Comunicados

António Marinho e Pinto - Mudar Portugal

Ler mais...

Broa de Avintes - não tem asas nem sabe voar

Ler mais...
Please login to Automatic Backlinks and activate this site.
 
| cheap car hire