Todos os países da lusofonia

Galeria Lusófona

Arte Lusófona
Literatura Lusófona
Sabores Lusófonos
Advertisement

Blogs Recomendados

Alto Hama
Pululu
Malambas

Legado Português

Portugal no Mundo
Brasil 500 anos

Empresas Destaque

Horas Lusófonas

A Homossexualidade e a(s) Igreja(s) Católica(s)

PDF Imprimir e-mail

O último artigo de Frei Bento Domingues, no Público do dia 28 de Dezembro passado, intitulado Subversão da família?, cita-nos as palavras que o Novo Testamento põe na boca de Jesus sobre o papel da família.

 

Este artigo parece-me ser, numa primeira vista, o contraponto às últimas tomadas de posição do Papa Bento XVI sobre a homossexualidade e a família cristã. Se é certo que as palavras deste Papa nunca devem ser lidas de ânimo leve, dada a sua grande bagagem intelectual, como o fazem a maioria dos nossos comentadores televisivos – veja-se o que se disse, por exemplo, no programa Eixo do Mal – também é legitimo contestar a sua visão redutora da família face às palavras de Jesus. É claro, para qualquer um, que o mundo acabaria se todos fossemos homossexuais - a tal visão ecológica de que o Papa fala - mas também é claro que Jesus propalava, como o Frei Bento escreveu, para que aprendêssemos a fazer família com quem não é da família, abrindo, assim, o espaço a todo o género de uniões desde que baseadas no amor. A revolução cultural e religiosa que Jesus trouxe no seu tempo não pode hoje ser posta em causa pela sua “própria” Igreja, sob pena de esta se transformar numa seita de “iluminados”. Sei que são passos difíceis para uma estrutura tão hierarquizada e centralizada mas só vejo futuro para a mensagem de Cristo se a Igreja se abrir à sociedade, tentando compreende-la e dando sinais, cá para fora, que se está verdadeiramente a reformar. A abolição do celibato obrigatório dos padres e a possibilidade do sacerdócio das mulheres são apenas alguns passos que considero imprescindíveis para tal evolução. Quanto à homossexualidade preferia que o papa pusesse mais ênfase na necessidade dos governos ajudarem, de facto, as famílias heterossexuais na sua nobre missão de criarem novas vidas, deixando aqueles que não sentem esse chamamento em paz com a sua consciência. Porque, parafraseando Frei Bento, sagrada é a condição humana seja ela de quem for!

José Dias Egipto

29 Dez 2008

 


Acrescentar como Favorito (366) | Refira este artigo no seu site | Visualizações: 3616

Seja o primeiro a comentar este artigo
Coemntários RSS

Só utilizadores registados podem escrever comentários.
Por favor faça o login ou registe-se.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



Advertisement

Comunicados

António Marinho e Pinto - Mudar Portugal

Ler mais...

Broa de Avintes - não tem asas nem sabe voar

Ler mais...
Please login to Automatic Backlinks and activate this site.
 
| cheap car hire