Todos os países da lusofonia
Advertisement

O meu querido riacho

PDF Imprimir e-mail

O meu querido riacho  

jbcampos 

Um dia desses desci aos fundos do meu quintal, quase um paraíso tropical. Lá embaixo passa de leve como uma pluma levada em tempo de calmaria breve. Um riacho de águas puras e transparentes quais deixaram a minha tristeza contente. Até o rei dos astros estava meio fresco em seu astral naquele abençoado dia de plena alegria sentimental. Apesar do contrassenso; eu estava meio tenso de tanto pela vida andarilhar, estava mal. Sentei-me numa pedra que lá existe de propósito para uma contemplação moral. E aprofundei o meu olhar a olhar o que não via. Porém, além de uma cotovia, que sobre a barranca corria, eu via o céu de Deus com suas alvejadas nuvens a fazer inveja a Zeus, quem sabe se a God, Javé, Jeová, khrisna, eu sei lá... Eram belas nuvens brancas. Olhando bem ao fundo do riacho, vislumbrei além das nuvens o mais belo azul anil daquele formoso céu varonil. Vi  uma cruz craveja de diamantes brilhantes, ou brilhantes diamantes e, era a de Jesus, e com certeza o era, já que estamos na "Era de Aquário" e aquele inefável cenário com tal relicário, com absoluta certeza, diante de tanta beleza só poderia ser o verdadeiro e derradeiro santurário. Extasiado e estático parecia um armário. Porém, logo ali apareceu um rosto reluzente a me deixar feliz, e sorridente... De coração ardente, mas de repente começou a estabelecer-se a confusão. Aquele belo rosto trazia uma corda no pescoço. E a antiga coroa da coroação? Não com espinhos para espinhar aquela visão. Mas, e se fosse Tiradentes, então fiquei radiante ante a sua aparição, embora, não houvesse comparação. Para melhorar a conclusão enfiei o meu olhar lá pro fundo, aos pedregulhos do chão. Aquelas nuvens pareciam algodão doce qual minha mente as trouxe, porém, foram abocanhadas por um cardume, o qual a mim me trouxe o azedume da antanha visão. Porém, do meu riacho envolveu-me um facho de verdadeira demonstração: Com a nossa mente podemos criar o infinito. 

O Clarim da Paz


Acrescentar como Favorito (365) | Refira este artigo no seu site | Visualizações: 3035

Seja o primeiro a comentar este artigo
Coemntários RSS

Só utilizadores registados podem escrever comentários.
Por favor faça o login ou registe-se.

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



 
| cheap car hire