Todos os países da lusofonia

Galeria Lusófona

Arte Lusófona
Literatura Lusófona
Sabores Lusófonos
Advertisement

Blogs Recomendados

Alto Hama
Pululu
Malambas

Legado Português

Portugal no Mundo
Brasil 500 anos

Empresas Destaque

Horas Lusófonas

Forum Lusófono
Bem-vindo(a), Visitante
É favor de se Autenticar ou Registar.    Perdeu a senha?
Natureza (1 a ver) (1) Visitante
Fórum Geral
Ir para o fundo Responder Preferido: 0
TÓPICO: Natureza
#27
graalrik (Utilizador)
Fresh Boarder
Mensagens: 5
graphgraph
Utilizador desligado Clique para ver o perfil deste membro
Natureza há 10 Anos, 9 Meses Carma: 0  
O céu era azul, o sol brilhava e ia já alto. Nuvens nem vê-las, estavam para as bandas do norte onde os ventos sopravam mais agrestes e o ar era mais frio. Bela e branca era a paisagem nessas bandas. Grandes blocos de gelo deslizavam entre montanhas para o mar. Criaturas deslocavam-se nos campos de gelo com andar bamboleante e engraçado. O seu grasnar enchia o ar de melodia e a sua imagem transportava-nos para um baile em que os cavalheiros se vestiam de smoking negro e camisa branca. Bela, a imagem que preenchia os nossos sentidos e estendia-se até onde a vista alcança.

Ao longe, camuflados de branco e focinho no ar, deslocava-se calmamente um belo animal e suas crias; Vestidos a rigor, pele branca de tom amarelado, confundidos com a paisagem que vibrava de branco, cintilando em contraste com o etéreo azul, num jogo de luz e cor, estonteante para o olhar comum.
As crias mais pareciam bonecos de peluche, fofos e engraçados, que o humano com tanto carinho presenteia os seus filhos. Uns e outros deslocavam-se de olhar atento, sentido alerta, uns para evitarem servir de repasto e outros movidos pela necessidade de se manterem fortes e saudáveis. Equilíbrio, não mais do que a necessidade obriga. Os seus olhos brilhavam de alegria e vida, alerta mas não preocupados, todos eles conhecem as regras e o que a natureza espera deles; em bandos andavam ou deslizavam pelo mar gelado, seguidos de perto por seus acompanhantes que os miravam atentos na expectativa de uma brecha.

O etéreo está povoado por corpos elegantes e fusiformes, que esbeltamente deslizam nos ares, os seus olhos controlam o espaço, as suas asas controlam os ventos, em danças irrequietas e controladas, mergulham no mar capturando os descuidados ou pouco velozes animais do mundo aquático, que em movimentos esguios e rápidos se esgueiram dos bicos afiados.
O etéreo azul aos poucos desvanece e dá lugar a uma sintonia de cores ondulantes, que num bailado efémero muda daqui para ali, sem regra aparente, numa simplicidade organizada. Negro é o palco, multicolor o espectáculo, movimento ondulante sem formas definidas.
Equilíbrio em tudo vibra, força e vontade de uma obra única, leis justas e perfeitas! A Natureza e seus habitantes seguem o curso rítmico do horário celeste, adaptados às variações das estações que em esplendor único vestem e despem os seus trajes, qual artista em palco encarnando vários personagens.
O Altíssimo a tudo rege, com Amor, Verdade e Justiça!

Alma Lusa
 
Alertar o moderador   Autenticado Autenticado  
  Para responder deve registar-se no Fórum.
Ir para o topo Responder
 obter as últimas mensagens no seu leitor RSS
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



Advertisement
Auto Rent Algarve
Advertisement
Auto Rent Algarve

Comunicados

António Marinho e Pinto - Mudar Portugal

Ler mais...

Broa de Avintes - não tem asas nem sabe voar

Ler mais...

Em Linha

Portugal Car Hire
Please login to Automatic Backlinks and activate this site.
 
| cheap car hire