30 anos em Abril 2004

Vivia-se vivendo cada dia
À espera de mudança
Cada ultrapassagem era bálsamo
Era alimento da Esperança
 
E a Esperança era palavra de ordem
Muitos lutavam
Muitos perdiam
Muitos desesperavam
E a Esperança era palavra de ordem
 
E uma madrugada ouviu-se uma canção:
“E depois do adeus”  foi
“Grândola vila morena”
 
O povo explodiu e muitos gritaram:
Já vi a cor da Liberdade.
 
Há trinta anos que a terra gira
Com a luz da Liberdade.
Mas tem tardado que a esperança
Seja certeza,
Que o hoje
seja pronuncio de amanhãs que cantam,
que as nossas crianças tenham futuros de mel.
 
Há tanto por fazer ainda...
Vamos continuar!
 
Clotilde Moreira