Lusofonias 2011 Olivença

alem-guadiana.jpgOlivença acolhe as “Lusofonias 2011”

Associação Além Guadiana
Antigo Largo de Sto. António, 13
E-06100 Olivença

 

Olivença acolhe as “Lusofonias 2011” O cantor e compositor Luis Pastor será o “padroeiro” deste espaço cultural Nos próximos dias 28 e 29 de maio celebrar-se-á em Olivença a segunda edição das “Lusofonías”, espaço dedicado à cultura dos países de herança linguística e cultural portuguesa. Organizado pela associação cultural “Além Guadiana” com a colaboração da Câmara Municipal de Olivença e da Deputação de Badajoz, terá lugar no Passeio Grande e contará com atividades de teatro, música, literatura e animação de rua, entre outras, que serão desenvolvidas durante ambos os dias desde a manhã até a meia-noite.

Paralelamente, e aberta de forma ininterrupta, haverá una zona com expositores institucionais, artesanato com trabalhos in situ e produtos gastronómicos da Lusofonia.

A inauguração será pelas 12:00 h de sábado, após a qual um desfile dos Gigantes e Cabeçudos de Évora animará as ruas de Olivença. A seguir começará a Leitura Pública Contínua em Português, na qual poderão participar livremente oliventinos e visitantes de todas as idades lendo ou recitando na língua de Camões.

À tarde, teatro para crianças com a obra com ares africanos “Contos da Guiné”, da associação Do Imaginário; encerrará a noite um concerto de Luis Pastor, que principiará pelas 23:00 h.

Domingo, ao meio-dia, deleitar-nos-emos com a música e os bailes do rancho folclórico de Macieira da Lixa nas ruas do centro, e pelas 21:30 o concerto “O canto dos poetas” passará pelas músicas populares lusófonas, desde o fado lisboeta até a morna cabo-verdiana. Em ambos os dias caberão atividades infantis participativas, como artes plásticas, canções e dramatizações interpretadas pelos alunos de português da escola Francisco Ortiz, bem como a exposição permanente de fotografia “O meu olhar sobre a Olivença portuguesa” de Jesús Valerio.

Para além disso, no Espacio para a Creación Joven projetar-se-ão documentários lusófonos sobre temas tão diversos como Angola e Moçambique, Humberto Delgado, a Aldeia da Luz ou as falas fronteiriças galego-portuguesas.

Como atividade paralela, os bares e restaurantes do centro de Olivença oferecerão nesses dias petiscos de origem portuguesa.

Entre as novidades desta edição encontra-se a figura do “padroeiro”, pessoa ou entidade destacada pela promoção da cultura lusófona, que neste ano foi outorgada a Luis Pastor, cujo trabalho de poemas musicados de Saramago “Nesta esquina do tempo” exemplifica a sua paixão cultural pelo país vizinho.