Caminhos.

Que seja hoje, ou amanhã meu caminhar nas assas dos ventos, ponho-me a sonhar. Sonho com mar, de águas revoltas, verdes azuladas, onde caminhei em noites de luar. Os sonhos são apenas recordações, ficaram em algum local, guardo e preservo. Caminhei ão som de meus sonhos, onde as noites parecem dia. Quero a força da beleza, correr pelos prados, em busca do que ficou perdido no tempo, se é que o tempo existe. Meus arroubos, trancarei nas conchas, olhando seu verde olhar, levarei comigo para sempre!
Acrescentar como Favorito (123) | Refira este artigo no seu site | Visualizações: 1547

Seja o primeiro a comentar este artigo
Coemntários RSS

Só utilizadores registados podem escrever comentários.
Por favor faça o login ou registe-se.