Portugal em Linha - O Ponto de Encontro da Lusofonia Afonso Lopes Vieira
Cronologia

Afonso Lopes Vieira
1999 - Por vontade de Afonso Lopes Vieira a sua casa de S.Pedro de Moel é hoje uma Colónia de Férias. O Liceu de Leiria tem o seu nome. É considerado um eminente poeta, um dos primeiros representantes do Neogarretismo e esteve ligado à corrente conhecida como Renascença Portuguesa.

1946 - Faleceu Afonso Lopes Vieira.

1938-1946 - Presidente da Assembleia Geral da Casa do Distrito de Leiria.

1902-1916 - É Redactor da Câmara dos Deputados

1902 - Casa com D.Helena Aboim e vai viver para S.Pedro de Moel.

1900 - Termina o curso de Direito.

1898 - Inicia a sua obra literária com "Para quê?". Escreverá versos e prosa toda a sua vida. Os últimos que se lhe conhecem daram do ano da sua morte: "Nova Demanda do Graal" e "Branca Flor e Frei Malandro".

1895 - Conclui o curso liceal em Leiria. Inscreve-se na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

1884 - Mudou-se para Lisboa onde o pai exercia advocacia.

1878 - Afonso nasceu, em Leiria, a 26 de Janeiro, filho de D. Mariana de Azevedo Lopes Vieira e do advogado Afonso Xavier Lopes Vieira.





Bibliografia


Para quê? (1898)
Naufrago-versos lusitanos (1899)
Auto da Sebenta (1900)
Elegia da Cabra (1900)
Meu Adeus (1900)
Ar Livre (1901)
O Poeta Saudade (1903)
Marques - História de um Peregrino (1904)
Poesias Escolhidas (1905)
O Encoberto (1908)
O Pão e as Rosas (1910)
Gil Vicente-Monólogo do Vaqueiro (1910)
O Povo e os Poetas Portugueses (1911)
Rosas Bravas (1911)
Auto da Barca do Inferno (adaptação) (1911)
Os Animais Nossos Amigos (1911)
Canções do Vento e do Sol (1912)
Bartolomeu Marinheiro (1912)
Canto Infantil (1913)
O Soneto dos Tûmulos (1913)
Inês de Castro na Poesia e na Lenda (1914)
A Campanha Vicentina (1914)
A Poesia dos Painéis de S.Vicente (1915)
Poesias sobre as Cenas de Schumann (1916)
Autos de Gil Vicente (1917)
Canções de Saudade e de Amor (1917)
Ilhas de Bruma (1918)
Cancioneiro de Coimbra (1920)
Crisfal (1920)
Cantos Portugueses (1922)
Em Demanda do Graal (l922)
País Lilás, Desterro Azul (1922)
O Romance de Amadis (1923)
Da Reintegração dos Primitivos Portugueses (1924)
Diana (1925)
Ao Soldado Desconhecido (1925)
Os Versos de Afonso Lopes Vieira (1928)
Os Lusíadas (1929)
O Poema do Cid (tradução) (1930)
O livro do Amor de João de Deus (1930)
Fátima (1931)
Poema da Oratória de Rui Coelho (1931)
Animais Nossos Amigos (1932)
Santo António (1932)
Lírica de Camões (1932)
Relatório e Contas da Minha Viagem a Angola (1935)
Églogas de Agora (livro proibido até 25/4/1974) (1937)
Ao Povo de Lisboa (1938)
O Conto de Amadis de Portugal (1940)
Poesias de Francisco Rodrigues Lobo (1940)
A Paixão de Pedro o Cru (1940)
Onde a Terra se Acaba e o Mar Começa (1940)
O Carácter de Camões (1941)
Cartas de Soror Mariana (tradução) (1942)
Nova Demanda do Graal (1947)
Branca Flor e Frei Malandro (1947)




Ana Pintão



homeVoltar à página principal | Voltar à Literatura Lusófona

Portugal em Linha - O Ponto de Encontro da Lusofonia