Portugal em Linha Literatura Lusófona


Livros Novos


Pessoal e Intransmissível
José Dias Egipto

Depois do seu primeiro livro de poesia («O Silêncio das Palavras», Elefante Editores, 1999), José Dias Egipto regressa à escrita com o registo rigoroso dos seus dias.
Um livro que é, ao mesmo tempo, um diário e um ponto de reflexão.
Acompanhamos José Dias Egipto ao longo de vários meses, partilhando com ele as suas observações, as suas dúvidas e as suas reflexões. Para ler devagar. E meditar.










Sentimentos e Paixões
Edmar Bernardes DaSilva

"Sentimentos e Paixões" é uma coletânea de poemas, que representam o caleidoscópio da vida cigana de Edmar, o verdadeiro cidadão do mundo.
Nesta segunda edição, seus sentimentos e paixões estão impressos em quatro idiomas (Português, Inglês, Alemão e Francês) a simbolizar sua relação como o mundo sem fronteiras, como seus poemas que não se circunscrevem ao terreno da realidade. Pelo contrário, são metafísicos e procuram cutucar o âmago mais profundo do leitor, despertando-o da letargia com que muitas vezes nos defrontamos com alguns livros. Submetido a uma punção intelectual e emocional, "Sentimentos e Paixões" remete o leitor para novos horizontes, onde voa-se sem limites, embalado pelas simbologias e metáforas com que o autor nos brinda.
Comentário literário do jornalista e escritor Antônio Tozzi, colunista do jornal "Florida Review", edição de agosto/98.
O "Florida Review" é maior jornal brasileiro nos Estados Unidos.

Click Aqui para comprar este livro.

Leia aqui dois dos poemas contidos neste livro: Caiapós e Tentativa.

"SENTIMENTOS E PAIXÕES" (Feelings and Passions) - Casa de Cultura Editora e Gráfica - Miami - FL - EE.UU. 1998


MIRAGEM
Paulo Filipe
Poesia - Editora Minerva


Conheci o Paulo Filipe através dos seus versos.
Fui-o descobrindo, como se descobre, subindo um outeiro, a paisagem do lado de lá.
Verso a verso, ou passo a passo, fui vendo o sonho, árvores esguias no horizonte, a esperança, montes redondos esbatidos, a incerteza, sombras e nuvens do meu olhar, e a angústia, ribeiro correndo em ziguezague, lá no fundo da terra descoberta.

O Paulo Filipe é esta paisagem de contrastes, esta alma de contradições.
Desabrocha e murcha, perseguido por ausências, silêncios, escuridões e desesperos.
Renasce em cânticos, em amores, em luzes, em harmonias.
Ora se atormenta, em amarguradas lembranças de dúvidas e ilusões, ora se apaixona pela vida e pelo gosto de a viver.

Descobri o Paulo Filipe como ele se descobriu a si próprio - passeando-me pelos versos da sua vida.


Aniceto Afonso



POESIA COMPLETA
Manuel Laranjeira

A Elefante Editores acaba de lançar a POESIA COMPLETA de Manuel Laranjeira.

Neste novo título organizado por Orlando da Silva, que também escreveu o prefácio, estão incluídos poemas inéditos do autor de «Comigo».

Trata-se de uma edição que por ser a mais completa ficará como uma referência para os apreciadores da poesia de Laranjeira.

A edição foi ainda enriquecida com uma reprodução a cores de um desenho do escultor Manuel Dias.



Que Me Queres, Amor?
Manuel Rivas
O último e excelente livro de contos de Manuel Rivas, publicado por Publicações D. Quixote em Novembro de 1998, é a sua estreia em Língua Portuguesa e foi já galardoado com o Prémio Torrente Ballester e com o Prémio Nacional de Narrativa. Citando as palavras ao autor, que por sua vez as cita de Miguel Torga:

"E o que a seguir se lê
É de uma tal pureza e um tal brilho
Que até da minha escuridão se vê"

Manuel Rivas nasceu em 1957 na Coruña, Galiza. É Licenciado em Ciências da Informação e Jornalista, colabora regularmente com o Diário "El País" e dirige a Revista "Luces de Galicia". Ensaísta, poeta, contista e romancista, escreve habitualmente em Língua Galega, estando as suas obras traduzidas em castelhano, Catalão, Francês, Italiano e Alemão.



HISTÓRIA TRÁGICO-MARÍTIMA
ORGANIZAÇÃO: BERNARDO GOMES DE BRITO
APRESENTAÇÃO: ANA MIRANDA
INTRODUÇÃO E NOTAS : ALEXEI BUENO
Lacerda Editores/Contraponto (co-edição), Rio RJ Brasil, Junho de 1998


A História trágico-marítima, pela primeira vez publicada no Brasil, é um dos maiores monumentos da prosa portuguesa do século XVI e início do XVII, além de um dos livros mais fascinantes de toda a literatura das Grandes Navegações.
Compilada no século XVIII, por Bernardo Gomes de Brito, consta dos relatos originais dos mais terríveis naufrágios sofridos pelas naus portuguesas, sobretudo na chamada "Carreira das Índias", ou seja, o caminho de ida e volta entre Portugal e as suas feitorias na Índia recém-conquistada, com a sua fabulosa riqueza em especiarias, tecidos, pedras e metais preciosos.
Escritos sempre por um sobrevivente de cada naufrágio, os relatos narram os terríveis sofrimentos em mar e em terra, tanto nos naufrágios em si, como nos ataques de corsários, ou nas extenuantes e desesperançadas marchas dos que conseguiam chegar em terra através da costa da África, expostos à fome, ao frio, às febres, à visão da morte de parentes e amigos, ao ataque constante de nativos e de animais selvagens, sustentando-se quase exclusivamente pela fé e pela longínqua esperança de rever uma quase impossível terra natal.
Obra na qual se entrevê a origem da decadência do Império Português no Oriente, mergulhado na cobiça e na corrupção, consiste ao mesmo tempo em um fascinante livro de aventuras, certamente mais pungentes e fantásticas, em sua absoluta verdade histórica, que qualquer obra de ficção conseguiria ser.


Obra de Almada Negreiros no Brasil
Pela primeira vez no Brasil, a obra do genial Almada Negreiros, terceiro gigante do Modernismo português, ao lado de Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro. Poeta, contista, romancista, dramaturgo, pintor, desenhista, bailarino, teórico de estética, geômetra, agitador cultural, a obra de Almada Negreiros é uma fonte inesgotável de vitalidade criadora. Do "Manifesto Anti-Dantas", o mais violento apelo à renovação mental da época, até a "Cena do ódio", um dos poemas mais ferozmente originais já escritos em nossa língua, e ao Nome de Guerra, o romance mais importante do Modernismo em Portugal, a obra de Almada é talvez o documento mais característico de um momento inigualável da literatura em língua portuguesa, que agora se oferece ao público brasileiro na edição mais completa e cuidada já realizada, com a organização de Alexei Bueno e uma introdução de José Augusto França.
Nela, além das obras mais conhecidas, reúne-se vasto material inédito, mesmo em Portugal, cronologia da vida e da obra, bibliografias, além de uma farta seleção iconográfica, representativa da atividade múltipla do artista. São 1.124 páginas de um volume luxuosamente encadernado.


Hamina e Outros Contos
José Craveirinha
"Hamina e Outros Contos" é um conjunto de textos de José Craveirinha que foram publicados, na sua maioria, no jornal "O Brado Africano", nos anos 50.
Perecebem-se através destes textos, escritos em tempos de repressão, perseguição política e censura, os mecanismos então utilizados para ludibriar e evitar os cortes da censura.


A Casa de Eulália
Manuel Tiago
Após a sua anterior novela, "Estrela de Seis Pontas", Manuel Tiago, pseudónimo de Álvaro Cunhal, releva-nos agora "A Casa de Eulália".
Este pequeno romance conta a história de um grupo de militantes comunistas portugueses que vivem em Madrid as primeiras semanas da Guerra Civil. Todos eles vivem em casa de Eulália, também ela militante comunista. A acção inicia-se pouco antes do golpe franquista e evolui descrevendo as lutas pelo controlo dos quartéis de Madrid. Descreve a luta de resistência nas trincheiras da serra de Guadarrama.


A Arte Suprema: Uma Novela Gráfica
António Jorge Gonçalves e Rui Zink
A "Arte Suprema" é uma das mais cuidadas e referenciais edições da moderna BD portuguesa. Apresentado em forma de livro e com um número de páginas elevado, este livro mostra-nos, numa fusão de mensagem, texto e imagem gráfica, a história de Idalina, a mulher-a-dias, represendada como uma figura esteticamente desagradavel mas humana e muito simpática.
A "Arte Suprema" recebeu o Prémio do Melhor Álbum Português criado pela Câmara Municipal da Amadora, no VII Festival Internacional de BD "Amadora 97".


Vivemos os Últimos Anos do Juízo Final
Roberto C. P. Júnior
Trabalho de cunho filosófico-científico que procura demonstrar que nós já estamos a viver, na realidade, na época do chamado "apocalipse". Todos os campos da actuação humana são analisados através de extensa documentação estatística.
O texto da obra está disponível em versão integral no endereço http://www.msantunes.com.br/juizo/


Clonai e Multiplicai-vos. Verdades & Mentiras
Clara Pinto Correia
Clonai e Multiplicai-vos não é um livro de cabeceira, mas sim um exemplo de divulgação científica atraente e inovador.
Nos últimos tempos tem-se dito e escrito muita coisa sobre a clonagem. Este assunto perturbador, nem sempre convenientemente esclarecido, tem suscitado as maiores dúvidas junto do grande público.
Neste livro a autora, que trabalhou e investigou este tema na Universidade de Massachusetts, explica porque é que a clonagem de humanos não nos deve preocupar de momento. Para além da questão de não ser economicamente rentável, exitem mecanismos de controlo institucional que exercem vigilância sobre tão delicada matéria.
Um livro necessário e que dá resposta a uma série de legítimas preocupações sobre um tema por vezes assustador.


Estórias de Dentro de Casa
Germano Almeida
Germano Almeida é um escritor Cabo-verdiano que a imprensa de São Paulo distinguiu em 1996 com o Prémio da Crítica.
Neste livro de contos, cuja acção decorre no Mindelo, em S. Vicente, onde toda a gente se conhece. Uma estória de grande ironia, arte na qual Germano de Almeida é exímio.


Opus Afettuoso seguido de Última Núpcia
Casimiro de Brito
Este novo livro de Casimiro de Brito é composto por uma primeira série de 55 poemas breves, reunidos sob o título de "Opus Afettuoso" e termina com um poema chamado "Última Núpcia".
Um belo livro de poemas onde se estabelece a tónica da metafísica do amor.


Política e Modernidade
José Bragança de Miranda
Neste novo livro, José Bragança de Miranda reune até aqui dispersos ou inéditos escritos a pensar na ideia da liberdade. Este livro vem na sequência de "Analítica da Actualidade". Neste livro o autor exprime as suas perplexidades perantes aquela que chama a promessa adiada da modernidade.


Terra
Sebastião Salgado
Solidário e empenhado na causa que afecta quatro milhões e oitocentas mil famílias - Os Sem-Terra - Sebastião Salgado dedicou-lhes este livro.
Para este livro, com um texto de introdução de José Saramago e alguns poemas dedicados de Chico Buarque, o autor reuniu durante dezasseis anos todo o material sobre a população rural brasileira e da sua luta pela terra.


MPLA: Um Nascimento Polémico
Carlos Pacheco
Carlos Pacheco é um importante autor da História de Angola, a cujo estudo se tem dedicado com plena entrega.
Neste livro Carlos Pacheco põe a sua capacidade de trabalho ao serviço se um objectivo: A desmistificação da versão do MPLA sobre o seu nascimento. Com o beneplácito de Joaquim Pinto de Andrade, sustenta neste livro a tese da criação do MPLA em 1960, pondo em relevo as incongruências e contradições dos defensores da ideia do nascimento do MPLA em 1956.


Cabo Verde: Os Bastidores da Independência
José Vicente Lopes
O processo de independência de Cabo Verde escrito por um dos mais importantes jornalistas Caboverdianos.
José Vicente Lopes, o mais acreditado jornalista de Cabo Verde, nasceu em 1959, no Mindelo e cursou jornalismo no Brasil. "Cabo Verde: Os bastidores da independência" é o melhor trabalho sobre a independência deste país da África Lusófona.


E Depois do Adeus
João Paulo Meneses
Romance sobre as redes do poder e sobre os fins do jornalismo. Passado na última semana da presença de Portugal em Macau.


Portugal Alemanha África
Coord. de A.H. de Oliveira Marques, Alfred Opitz e Fernando Clara
Nos últimos anos, as relações Luso-Alemas têm suscitado o interesse dos especialistas. Nesta colectânea, apresentando textos em Português e Alemão, são abordados temas de história, literatura e das relações culturais.






Visite também
Autores Africanos - Do Rovuma ao Maputo
Literatura Portuguesa
Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
O Cantinho do Poeta
Çopyright - Pensamento, crítica e criação em galego-português
Instrumentos musicais Portugueses


Leia também
Poesia Lusófona - Autores Desconhecidos





homeVoltar à página principal | Galeria Lusófona

Portugal em Linha - O Ponto de Encontro da Lusofonia
E-mail: info@portugal-linha.pt
Envie-nos o seu comentário para admin@portugal-linha.pt