Todos os países da lusofonia

Galeria Lusófona

Arte Lusófona
Literatura Lusófona
Sabores Lusófonos
Advertisement

Blogs Recomendados

Alto Hama
Pululu
Malambas

Legado Português

Portugal no Mundo
Brasil 500 anos

Empresas Destaque

Horas Lusófonas

Página de Perfil de nfmassango
nfmassango
Visitas 9875
Estado actual DESLIGADO
Membro desde 03/03/2008 06:56:04
Última vez ligado 04/09/2008 11:01:34
Últimos Actualizados 04/09/2008 11:02:40
Avg Profile Rating
Ligações 0
Biografia:
Aos 23 de Outubro de 1972 trepidou a palhota do meu arquivado avô ante o reboar dum grito uníssono refinado, característico da primeira candura ressonando desafectos e cepticismo quando pela primeira vez emergi lentejado do massacre perpetrado naturalmente das vísceras maternas, e a caligem nos olhos catracegando a lisura de tantas paciências e esperanças reacesas iluminando-me hostilidades estereotipadas em cada gesto imperceptível, mas prontos a luz!
Pressagiava-se logo a rústica patuscada, minha alma nua amontoada de versos no regaço da morte, quem anunciaria a poesia? Roncaram-se tambores de núncio, rituais folclóricos dos recantos do meu campo vegetante e acolheram-me deusas de florestas, homens de calos que pelo invisto defluíam do fogo da enxada, definhados todos da dor do vento no meu sedento Matanato, meu vácuo natal de olhos espalhados e atentos na calema do sul onde a bafagem do indico me traz a tradicional respiração do meu eldorado Moçambique.
E na balança do pensamento alheio orçado em cinco anos de chileto e palmatória sentado no banco fofo de areia nada mais que quatro categorias altas cedidas no horizonte da lucidez em 1983 do meu esquivo Matanato.
Com os tentáculos do pensamento reflorescendo o miolo vim-me arredado para sempre do regaço dos meus despóticos pais internado nas masmorras daqueles inóspitos armazéns incondimentados de Mavila; será que haviam mesmo homens epistemologicamente inteligíveis? Nada astral que um bandalho que nem eu acrescer as duas categorias disponíveis até aquele ano de 1986 quando já planeavam-me o despejo a algures do rio Inharrime que dá pela santa Igreja de Mocumbí. Veja só um cavaleiro dogmático da selva irresistível a percursos de densas florestas errático em cada friesta sólita desflorando a paisagem mística onde a claridade é a brancura do orvalho que a reveste, agora no soalho duro da modernidade, chi... Ê ê ê eu sei muito bem que acolheu-me Mocumbí naquela chuva de balas que apoquentava intermitentemente aquelas divindades ali reprimidas ao cerco do rio onde banhava-mos o sangue dos nossos afogados e devorados colegas para depois voltarmos desalmoçar o milho amarelo descozido e despeliculado dos pilões que despertavam a insânia daqueles homens atrozes e intrusos para além de carnívoros que não pedem quando sentem fome. Oh confrades conformados, é assim mesmo? Três anos esbanjados injunjia-me a termo o nono ano de sabedoria descabida em 1989 naquele vento estuante que até soprava alguns conhecimentos desamparados. E expediram-me delido até aos ossos devorados pela sequidão da fome e pergunto, viver é aquilo? Lembro-me que até ganhei o sorteio dos meninos magros humanamente intactos na apoteose que nunca mereceria sinceramente sem o roteiro de suspiros na aula nefanda da desgraça que a vida intentara.
E despiciendo que estava estorvei tráfegos pelas avenidas da capital Maputo descalço e zombado sem saber porquê. Afinal de contas proibiam-se calos, e curiosas desatenções pelas cidades. E assim vim-me de novo internado na Munhuana onde completava o lote dos meninos desajeitados, e contumazes aventureiros da Manyanga; nível apurado aos homens da boa fama, é disto que querem que fale?
Pousou-me o silencio e o tempo sensato consumiu-se vertiginosamente delindo os dois anos de memorizar vitoriosamente o 11º diploma na angústia forjada em cada lágrima efémera de esperança soterrada.
Em 1990 minha triste esperança começa e claudica "candidato desclassificado pela insuficiência de provisão" e na nota final vinha: apartado pelo porte incomprovado dos dez mil meticais equivalentes a menos de um dólar para o ingresso na universidade. E aí estava mais um desgraçado em defeso, na verdadeira sina de ser pobre.
Mas sempre no regaço levei meu sonho aceso de médico frustrado que até hoje me detém a cupidez nas réstias dos homens nobres da terapia como estudante vagabundo. Onde está a lisura da vida? Cada instante da minha desvivência com a alma, em cada morte alvitrada o cepticismo de viver na combustão da arte, sozinho no vácuo onde se torturam as palavras, será isto vida artística? Cristalizado em cada espaço de desinformação literatorturado, perfilando o tempo sem manso nenhum de páginas onde estendemos a morte depois do verso, cosmopolita mundano que vende baratas publicidades da negritude as vezes internado na Internet e pergunto será isso ascender?
Espertina na formatura do injunjido prazer de servir a vida e a morte em leitos exânimes da arte no conhecimento mágico da vaga celestial que me acompanha ao sossego na minha convulsão de suspiros, sólito, na minha balança da respiração, e prontos; o que digo então da biografia?
 
Este utilizador não pertence a nenhum Grupo.

Blog


Entradas no Blog

 
DataTítuloVisitas
27-Mar-2008NA NOSSA CASA PEQUENA3124
27-Mar-2008Versos perpétuos3470
27-Mar-2008 AQUELES TEMPOS3168
27-Mar-2008AQUELE MENINO!2860
27-Mar-2008ONDE ESTÁ O POEMA?2665
27-Mar-2008Verso em lágrimas2688
13-Mar-2008Mãe desonrada2575
13-Mar-2008África Negra2892
13-Mar-2008Na terra de vento cego2624
13-Mar-2008No país da minha era2336
<< Princípio < Anterior [1] 2 Seguinte > Fim >>

Artigos



Este utilizador não tem artigos publicados.

Testimonial



This user currently doesn't have any posts.

Útimas Visitas

The last 4 views
 
AvatarNameTime
   xxbaby  15/11/2012 15:09 
   graalrik  08/04/2011 17:45 
   vaye  03/09/2009 19:46 
   judeth4u  22/08/2009 23:34 
 
 2484 Guest have visited this profile. 

Ligações

Não tem Ligações estabelecidas.

Galleria de Fotos

Este separador contem uma Galaria de imagens básica e sem extras para o Perfil registado



Galeria sem Items registados
 
Advertisement

Investir em Portugal Investimentos em Portugal
Aconselhamento e apoio ao investimento estrangeiro em Portugal



Comunicados

António Marinho e Pinto - Mudar Portugal

Ler mais...

Broa de Avintes - não tem asas nem sabe voar

Ler mais...

Em Linha

Temos 4 visitantes em linha
Please login to Automatic Backlinks and activate this site.
 
| cheap car hire